Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Rumando para Sul

por Miss. M, em 27.12.07

Mais uma festividade que se aproxima e mais uma vez a tradição lá se repete:

Milhares de pessoas rumando aos Algarves para um reveillon mais a sul e com mais….confusão.

De entre esses milhares, pelo menos, 80% são portugueses e como bons tugas que são, nada como deixar tudo para a última da hora.

Passadas as festividades natalícias há que pensar onde é que se vai passar o reveillon.

Junta-se o grupo das festas, que pode ser só a família, o grupo de amigos ou então juntam-se estas duas categorias formando o mega-grupo das festas!

Formado o grupo e decidido, mais ou menos, quantos são (afinal há sempre alguém que se junta à ultima hora) há que procurar o lugar. Aqui é sempre complicado porque implica sempre o factor: preço!

Aqui no Algarve há para todas as carteiras, mas por mais abastados que sejam, fica sempre bem regatear o melhor preço. Com as festas nos hotéis já completas ou então com um preço não muito convidativo…… uma grande maioria dos tugas resolve optar por acomodar o seu grupo das festas num pequeno T2, quanto mais próximo das festarolas da rua, melhor!

Passada a complicação do alojamento, ainda falta o restaurante ideal para se poder jantar no dia 31. Aqui mais uma vez uma nova odisseia de descobrir o bom e o barato.

Há os que preferem jantar mesmo no pequeno T2 e depois ir fazer a festa para a rua, mas aqueles que optam pelo restaurante têm ao seu dispor, pela módica quantia de 50€ por cabeça (uma média aproximada dos preços praticados) o tão famoso menu de reveillon:

 - Entrada: Pão com azeitonas, manteiga e paté de sardinha;

 - Prato principal: lombo de porco no forno;

 - Bebidas variadas, incluindo o tintol da casa carrascão;

 - Sobremesa: doce da casa ou tarte de natas:

 - ½ Garrafita de Champanhe; 2 fatias de bolo-rei; as 12 passas e o caldo verde para a ceia.

Outro dilema é o traje que se vai usar nessa noite! Os rapazes acabam sempre por optar por a fatiota nova oferecida no Natal, afinal nada melhor do que estrear algo novo nessa noite.

Por mais frio que esteja, gaja que é gaja tem que estrear sempre algo novo, brilhante e desconfortável nessa noite, que tanto pode ser o vestido, o top, os sapatinhos ou então tudo junto, quer passem o reveillon numa festinha de hotel com ar-condicionado ou na praia a ver os fogos de artificio rodeada de 10.000 pessoas com 5º.

Outro enredo é decidir a cor da langerie a usar nessa noite: azul? Vermelha? Cor-de-rosa? Ás bolinhas amarelas?..... bem, sobre isso não tenho muito a opinar, cada um usa o que quer, e quem é que me vai garantir que se usar um fio-dental vermelho vou encontrar o príncipe encantado em 2008? Humm… tenho as minhas dúvidas.

E pronto, basicamente os preparativos são estes.

Depois há que desfrutar da festa, beber muito champanhe, dar beijinhos ao som das 12 badaladas, pedir os desejos para o novo ano, tirar as fotos da praxe e deixar que a noite da loucura nos embale até o dia nascer.

No dia 1 torna-se a viver o mesmo ritual: acordar tarde, a ressaca a doer, a dor nos pés, juntar o grupo das festas, ou o que resta dele, e deixar o pequeno T2 minimamente em condições e a horas de receber a caução do proprietário que, mais uma vez, lucrou 200% com a passagem de ano do tuga nos algarves.

Para os que vão é enfrentar as filas intermináveis nas estradas e para os que ficam…..o baixar da poeira desta grande festa.

Este ano a minha festarola não vai ser muito diferente, nos algarves e com o grupo das festas de sempre. Depois conto como foi!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:59



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2007

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031