Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Shopping Therapy

por Miss. M, em 06.01.08

O meu post hoje trata um assunto considerado materialista para uma grande maioria, mas completamente actual e entendido por um grande número de pessoas, nomeadamente as do sexo feminino.

Aproxima-se a época dos tão esperados SALDOS, as lojas fervilham com pechinchas a 50% e o bichinho do consumismo desassossega até as almas mais poupadinhas, pois há que ir "investir" os ultimos tostões que sobraram do Natal e da Passagem de Ano num vestido ou nuns sapatos de marca a um preço razoável (bem...nem sempre).

Este fenómeno consumista pode ser apreciado em qualquer sito em que haja uma simples lojita, pois quem tem o vicio das compras, compra tudo em qualquer lado, quer em lojas de rua ou nos templos do consumismo actual, os centros comerciais.

Há quem deixe para comprar as penchinchas nos saldos, mas também há quem não olhe a isso e compra sempre que lhe apetece....e o orçamento o permita. 

Pode ser considerado um vicío, algo incontrolável que não se consegue evitar. Compram-se coisas que depois não se voltam a usar, como aquelas sandálias de tiras verdes e roxas, de marca, com salto agulha 12cm que agora permanecem bem guardadinhas na caixa e que não saberemos quando as usar.

Compra-se por necessidade, mas essas grandes proezas comerciais são as chamadas "compras por impulso", algo que compramos só porque naquele dia olhámos para a montra e achámos que aquela mala era a ideal, e pimba, lá a compramos.

Pode ser uma terapia para quando se tem um dia mau ou uma chatice, não há nada como ir vaguear pelas lojas e comprar algo bonito, caro e que gostemos para voltarmos a ter um sorriso na cara, tal como no filme "In Her Shoes", onde uma das protagonistas, Rose (Toni Collete), guardava uma imensa colecção de sapatos, só porque .....sim! Era algo que ela gostava.

Há mulheres que têm pequenas fortunas nos armários, pquenos tesouros que se adquiriram por impulso mas que nunca usaram. Pequenos despojos de guerra, namoros acabados, lembranças de viagens, impulsos....que se guardam no fundo do armário.

Conheci uma rapariga que após um desgosto amoroso resolveu ir espairecer para as lojas, resultado: comprou mais coisas do que devia, o orçamente esse mês foi escasso, mas e será que valeu a pena?? Sim, pois por vezes basta comprar algo bonito para nos sentirmos bem e o facto de algo nos fazer sentir assim, após um momento mau, é bastane positivo.

Fiquei curiosa se a terapia era eficáz e perguntei-lhe se resultava sempre, ao que ela me respondeu que regra geral funcionava, mas era algo efémure, pois passado o entusiasmo de adquirir algo novo, a tristeza voltava e ela ficava com menos dinheiro na carteira, mas pelo menos comprou uma data de coisas engraçadas durante esse período de "pós-separação"....sempre é melhor do que o tradicional "beber para esquecer".

Bem, há malucos para tudo e nem quero imaginar o que a menina gastou.

Confesso que também adoro ir ás compras, e por vezes também adiro à "shopping-therapy"  é algo inevitável, mas há que ter a consciência dos limites.

O consumismo desenfreado é algo bastante perigoso, não termos a noção disso é grave e para além de comprometer o orçamento de qualquer um, acaba por tornar as mulheres (mas também há homens assim) alianadas do mundo real e altamente materialistas.

Há que ter a consciência do limite entre as pequenas estravagâncias ocasionais e o desejo desenfreado de comprar.

 

Não quero tornar esta apreciação meterialista, mas lá que é bom irmos ás compras para espairecer, é!! Sempre com moderação, claro.

 

Bons saldos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:09


2 comentários

De thestarsareshining a 08.01.2008 às 16:29

Miss M..este post é...divinal!!
eu confesso que tambem sou uma shopping victim e sempre que me sinto em baixo, porque o trabalho não correu tão bem ou porque a vida amorosa às vezes é uns caos as compras me deixam mais animada, mais feliz comigo e com a vida...eu sou a tipica cliente que sai da loja a sorrir...nem que tenha comprado a tal peça que nem sei bem quando vou usar...
Mas verdade seja dita, eu tambem faço compras quando estou feliz porque penso que mereco, quando faço boas acções é uma forma de me retribuir pelo esforço :)
Mas é assim a vidinha...

Mistiriously J

De thestarsareshining a 15.01.2008 às 16:27

Depois de algum tempo aprendes a diferenca,
A subtil diferenca entre
dar a mao e acorrentar uma alma,
E aprendes que amar nao significa apoiar-se,
E que companhia nem sempre significa seguranca.
E comecas a aprender que beijos nao sao contratos
E presentes nao sao promessas.
E comecas a aceitar as tuas derrotas
Com a cabeca erguida e olhos adiante,
Com a graca de um adulto
E nao com a tristeza de uma crianca.
E aprendes a construir todas as tuas estradas no hoje,
Porque o terreno do amanha
eh incerto demais para os planos,
E o futuro tem o costume de vir muito incerto.
Depois de um tempo aprendes
Que o sol queima se ficares exposto por muito tempo.
E aprendes que nao importa o quanto te importes,
Algumas pessoas simplesmente nao se importam...
E aceitas que nao importa quao boa seja uma pessoa,
Ela vai ferir-te de vez em quando
E tu precisas de a perdoar por isso.
Aprendes que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobres que se leva anos a construir confianca
E apenas alguns segundos para a destruir,
E que podes fazer coisas num instante,
Das quais te arrependeras para o resto da vida.
Aprendes que as verdadeiras amizades
continuam a crescer mesmo a longas distancias.
E o que importa nao eh o que tens na vida
Mas quem tens na vida.
Aprendes que nao temos que mudar de amigos
Se compreendemos que os amigos mudam,
Percebes que o teu melhor amigo e tu
Podem fazer qualquer coisa, ou nada,
E terem bons momentos juntos.
Descobres que as pessoas
Com quem tu mais te importas na vida
Sao afastadas de ti muito depressa,
Por isso devemos deixar sempre
As pessoas que amamos com palavras amorosas,
Pode ser a ultima vez que as vejamos.
Aprendes que as circunstancias e os ambientes
Tem influencia sobre nos,
Mas nos somos responsaveis por nos mesmos.
Comecas a aprender que nao te deves comparar com os outros,
Mas com o melhor que podes ser.
Descobres que levas muito tempo
Para te tornares na pessoa que queres ser
E que o tempo eh curto.
Aprendes que nao importa aonde ja chegaste,
Mas onde estas a ir.
Mas se nao sabes para onde vais,
Qualquer lugar serve.
Aprendes que,
ou tu controlas os teus actos
Ou eles te controlarao,
E que ser flexivel nao significa
Ser fraco ou nao ter personalidade,
Pois nao importa quao delicada e fragil
Seja um situacao,
existem sempre dois lados.
Aprendes que os herois sao pessoas
Que fizeram o que era necessario fazer,
Mas enfrentaram as consequencias.
Aprendes que paciencia requer muita pratica.
Descobres que algumas vezes
A pessoa que esperas que te empurre quando cais eh uma das poucas que te ajuda a levantar.
Aprendes que a maturidade tem mais a ver
Com os tipos de experiencias que tiveste
E o que aprendeste com elas
Do que com quantos aniversarios ja celebraste.
Aprendes que nunca se deve dizer a uma crianca
Que sonhos sao miragens,
Poucas coisas sao tao humilhantes
E seria uma tragedia se ela acreditasse nisso.
Aprendes que quando estas com raiva
Tens direito a estar com raiva,
Mas isso nao te da o direito a ser cruel.
Descobres que so porque alguem nao te ama
Da forma que queres que ame,
Nao significa que esse alguem
Nao te ame com tudo o que pode,
Pois ha pessoas que nos amam,
Mas simplesmente nao sabem
Como demonstrar ou viver isso.
Aprendes que nem sempre eh suficiente
Ser perdoado por alguem,
Algumas vezes tens de aprender
A perdoar-te a ti mesmo.
Aprendes que com a mesma severidade com que julgas,
Tu seras em algum momento condenado.
Aprendes que nao importa
Em quantos pedacos o teu coracao foi partido,
O mundo nao para para que o consertes.
Aprendes que o tempo nao eh algo
Que possa voltar para tras,
Portanto, planta o teu jardim e decora a tua alma,
Em vez de esperar que alguem traga flores.
E aprendes que realmente podes suportar...
Que realmente es forte,
E que podes ir muito mais longe
Depois de pensar que nao podes mais.
E que realmente a vida tem valor
E que tu tens valor diante da vida!
As nossas dadivas sao traidoras
E fazem-nos perder o bem que poderiamos conquistar,
Se nao fosse o medo de tentar.
(William Shakespeare)

porque diz muito sobre yodos nós!!
Misteriously J[(*)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2008

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031