Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



The One

por Miss. M, em 14.04.10

Há cerca de 8 anos atrás, mais coisa menos coisa, apareceu na minha vida um ser que me encantou mal os nossos olhos se cruzaram. Loirinho, de olhos verdes, carinha de abandono e o ar mais meiguinho do mundo fizeram com que me rendesse aos primeiros instantes.

Acolhi o pobrezinho na minha casa e após uma boa refeição e um valente banho, para tirar o cheiro pestilento a "lixo" nunca mais nos conseguimos separar.

E é esta a história do meu Ninó, o gatinho "mai" fofo do mundo e que permanece em minha casa até aos dias de hoje.

Shame on me, nem sei como é que ainda não tinha falado dessa personagem, mas para combater esta terrível lacuna, hoje a "crónica da vidinha" é para ele.

O Ninó é rafeiro, desajeitado, cheira mal da boca e está, praticamente, quase sempre com alguma doença, quer seja alergia, paralisia muscular ou ferimentos de "gato guerreiro", entenda-se no caso "armado-aos-cucos". Se os gatos têm 7 vidas ele já deve ter esgotado os créditos normais, encontrando-se agora na fase dos créditos suplementares de bom comportamento.

Nunca vi nenhum animal tantas vezes à beira de "ver a luz" como ele. E foi a vez que feriu a pata a saltar da janela; as constipações que resultavam em jejuns de dias e dias; ataques de artrose na pata direita traseira; conjuntivite; feridas constantes resultantes de uma alergia desconhecida que fazem com que se lamba até fazer ferida; ataques de cães ferozes que causaram vários ferimentos; infecção causada por esses ferimentos; dor muscular na pata esquerda traseira....e etc, etc.

Mas a verdade é que o meu xuxu é um verdadeiro lutador e acaba sempre por se safar destas maleitas.

É um verdadeiro fofo, mimado como só ele e sempre reclamando a atenção devida.

Gosta de dormir tapado com a sua mantinha polar no Inverno e onde for mais fresco nos meses de Verão. Não tem nenhum sitio onde goste especialmente de estar lá por casa, basicamente, há muitos. O Sr. Gato gosta de se instalar onde bem lhe apetece, podendo ser encontrado nos mais variados cantos da casa; as áreas de maior permanência são o sofá, em redor da tijelinha das Whiskas (versão seca, de peixe, preferencialmente) ou, nos dias de sol, a repousar de uma vida extremamente agitada num qualquer canteiro de "terra fresquinha", ou debaixo de algum carro, onde fica muitas vezes cheio de manchas de óleo (pode-se tirar o gatinho da rua, mas nunca a rua do gatinho....).

É o maior lá no seu território e não há felino que se aproxime do seu quintal. Seria o chamado "Macho Alfa dos Gatos" se....não fosse castrado. Mas vive bem com a sua condição e não é por lhe faltar a "energia nas bolinhas" que não lhe sobra em boa disposição.

Não gosta que lhe roubem o lugar do sofá, quando fica muito tempo sem variar na comida e nem quando se sente ignorado (nisto não engana, é mesmo de GAJO! Mesmo que seja em versão felina).

Consegue exprimir emoções nos mais variados tipos de "miaus"; conseguiu evoluir ao nível da convivência aceitável com visitas, quer gostem ou não, ele tenta sempre aquela aproximação amigável e até dormir com eles. Não diria que não goste de criancinhas, mas não aceita lá muito bem a brincadeira da "corrida atrás do gatinho", da qual se esconde aos primeiros avanços dos mais pequenos.

Felizmente deixou de achar piada às caçadas e acabaram-se "os presentes" inesperado, como a vez em que, como verdadeiro Gato Caçador, resolveu presentear os seus donos com um adorável roedor (ainda vivo) que se escondeu no sofá da sala para escapar à fera terrível. Felizmente essa história acabou bem e o pobre ratinho fugiu para o quintal, desaparecendo para sempre entre os arbustos, ileso da história.

Podia ficar aqui a contar as inúmeras peripécias do meu Ninó, mas não querendo correr o risco de parecer uma "maluquinha-por-gatos", por hoje fico por aqui.

Mas...não irei acabar com a "Crónica do Ninó", sempre que haja pertinência, ou eu me apeteça, para falar de assuntos felinos outra vez.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:24


2 comentários

De thestarsareshining a 21.04.2010 às 20:39

Tu não existes pois não? ahahahahahah...esse ranhoso do teu gato LEVA RATOS MORTOS PARA DENTRO DE CASA! :p

De Miss. M a 21.04.2010 às 21:34

Ora, não vês que era naquela de dar "presentes"!
A oferenda de uma cabeça de rato morto equivale a qualquer coisa como presentear alguém com um anel de brilhantes ou uma malinha Fendi no mundo dos gatos. Há! Há! Há!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2010

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930