Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Eu Fui

por Miss. M, em 10.06.08

 

Ok, eu sei que é tarde e este post já vem um pouco atrasado, mas a verdade é que não posso deixar de comentar o sucedido.

Finalmente consegui ir ao esse tão famoso evento que todos falam, o grande “Rock in Rio” e não podia de deixar de expressar a minha opinião acerca do mesmo.
Juntam-se 4 moças algarvias (ou quase…) num Mazda 3 free of charge e lá vão a caminho da capita. Sem grandes tropelias e engavelos na rotunda do Marquês lá chegamos ao nosso destino. Depois da instalação no hotel, também escolhido ao critério free/ borla/ custo “0” (afinal isto de trabalhar no sector tem estas regalias) lá nos aprontámos e rumámos ao recinto. Após quase meia-hora de caminhada, pois o “já ali” indicado pelo sr. da recepção era um tanto relativo, lá chegámos ao recinto da “cidade do rock”.
E eis que entre 99.996 pessoas que estavam naquele recinto lá estávamos nós também tentar descobrir o melhor local para ver a Ivete que já tinha começado o “show”. Não havia praticamente nenhum metro quadrado livre naquela plateia gigante que cantava e pulava ao som da “mãe” do Rock in Rio. Há quem até nem goste muito e se faça de esquisito, mas a sra. sabe dar um bom espectáculo e animar a malta. Também não posso deixar de referir que o fatinho de pele (ou material desconhecido…) brilhante que a Ivetezita trazia não é para todas. E sabe sempre bem ouvir “O se eu não te amasse tanto assim” ao vivo, enfim…lamechices.
Depois de Ivete, nada melhor que matar o bichito da fomeca com o “menu rock” composto pela tão nutritiva sandocha de carne assada, um pacote de batatas fritas e uma cervejita, e esperar pela tão esperada Amy Winehouse. E esperámos, esperámos….até que após mais de meia-hora de atraso a menina aparece e lá tenta cantar. Bem, já muito se falou desta actuação que não encantou, pois a Amy mal se aguentava de pé, estava rouca, caiu e pouco se percebeu do seu “dialecto particular” quando falava para o público.
Mas será que haveria tanto falatório se o concerto tivesse corrido bem? Certamente que não, pois não haveriam tantos pormenores sórdidos que no dia seguinte fossem parar aos jornais. É verdade que as birras da vedeta são famosas e que o seu aspecto se tem vindo a degradar dia para dia, mas será que não é isso tudo que compõem o “boneco”? É pena que se perca o talento desta maneira, mas a menina terá que escolher entre finalmente ir para o “rehab” e continuar a carreira ou dizer adeus aos seus 15 minutos de fama.
Devo confessar que até lhe acho piada, há a quem a ache esquisita, polémica até degradante, mas até gosto da Amy, gosto das músicas, gosto da voz e das letras confusas que perecem não ter sentido. Gosto do ar “pin-up” á anos 50 misturado com aquelas tatuagens todas. Um estilo original, mas que podia ser mais bem aproveitado.
Quanto ao Lenny, esse não poderia estar melhor. Performance 5 estrelas e só estaria melhor se tivesse cantado o “All of My Live” mas nem tudo pode ser perfeito. Gostei do concerto, achei que o sr. tem boa voz e o solo instrumental foi bem conseguido. Apenas um reparo, gostava mais do cabelo comprido, dava aquele charme especial.
Mas no final foi um balanço positivo esta minha ida ao “Rock in Rio”, gostei do ambiente, os stands eram interessantes (apesar de estarem a abarrotar) e a gente gira.
Foi um fim-de-semana que se prolongou até à costa alentejana, mais precisamente em São Teotónio onde tivemos direito a noitada no BLC, ver estrelas no terraço e dormir poucas horas…no dia seguinte foi o acordar e toca a aperaltar para ir ao baptizado e festa familiar de um dos nossos “elementos”. Não que tivéssemos muito “católicos” nesse dia, mas foi uma bela festa.
Apenas gostava de ter ido finalmente à Ilha do Pessegueiro, mas pronto…fica para a próxima.
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:37


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisa

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2014

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30

Posts mais comentados